Já pensou em colocar a mão na massa e fazer o pão folha típico da SÍRIA? Que tal ainda ter uma aula de dança com uma sul-africana? Ou, ainda, aprender a fazer os famosos turbantes do CONGO? À convite do @airbnb fui conhecer as novas experiências da plataforma, realizada por 20 anfitriões refugiados e imigrantes, vindos de nove países diferentes: África do Sul, Bolívia, Colômbia, Guiana Inglesa, Haiti, México, República Democrática do Congo, Síria e Venezuela.

refugiado-congo

Duchelier, do Congo, dá aulas de desenho

Dá para qualquer um reservar a experiência pelo site. Rolam atividades de música, artesanato, gastronomia… A síria @comida_siria_fatima_ismail , por exemplo, de Alepo, convida para um jantar em sua casa, na Vila Gumercindo, a fim de degustar delícias do país e ensinar algumas famosas receitas (gente, não parei de comer zattar, hommus e Babaganouch… 😂 maravilhoso!)

+ Conheça um pedacinho do Vietnã em São Paulo

+ 3 dicas de restaurantes vegetarianos em São Paulo. Você não vai resistir (mesmo se for carnívoro!)

+ Que tal visitar a lanchonete mais cool da capital paulista? Você vai se surpreender com o menu inovador

refugiada-siria

Fátima, da Síria, realiza jantares em sua casa, na capital paulista

Já a sul-africana @nduduzosiba coloca você pra requebrar ao som de dança Zulu Too no centro da cidade. A linda @prudencekalambay, do Congo, ensina a usar turbantes (saí de lá até usando lenço!). As experiências de impacto social, em parceria com o @migraflix, trazem opções de todos os gostos. TEM MUITA COISA LEGAL! É UMA VERDADEIRA VIAGEM SEM SAIR DE São Paulo. Bora conhecer outras culturas?

+ Havana: um guia completo pra se virar na capital cubana

+ 10 dicas para mulheres viajarem sozinhas com segurança

+ Por que viajar sozinha pode mudar a sua maneira de ver o mundo?

imigrante-africa-do-sul

Nduduzo, da África do Sul, é professora de dança

imigrante-congo

Prudence, do Congo, dá aulas de dança e ensina a fazer turbantes maravilhosos. Olha eu aí com meu lencinho!

Todas as atividades já estão disponíveis no site e app e variam de R$40 a 130 por pessoa. Vale ressaltar tb que elas tem renda 100% revertida para o refugiado/imigrante (o @airbnb não fica com nada).

imigrante-venezuela

Yilmary de Perdomo, da Venezuela, oferece degustação de várias delícias de seu país