Se locomover em Tel Aviv e Jerusalém é bem tranquilo e você pode escolher entre alugar um carro, usar o transporte público, andar de sherut (as vans compartilhadas), baixar o aplicativo Gett (o Uber deles) ou, ainda, aproveitar o sistema de bikes da Tel-O-Fun e de patinetes da Lime e Bird.

Antes de falar de cada uma das possibilidades, entretanto, vale ressaltar que em Tel Aviv todas as ruas são planas, o que facilita os passeios a pé – as atrações turísticas são muito perto uma das outras (eu fiz quase tudo andando ou de ônibus em Tel Aviv e Jerusalém!)

ÔNIBUS

O transporte público é a opção mais barata pra quem quer economizar. A maioria dos ônibus de Tel Aviv e Jerusalém são modernos e contam com wifi e até com entrada USB pra carregar o celular. As passagens custam cerca de 7 shekels (equivale praticamente o mesmo valor em reais).

Antigamente era possível pagar diretamente no bus, mas desde o início de 2019, é preciso comprar o cartão Rav-Kav. Eu não sabia de nada disso e ao entrar no ônibus, o motorista – extremamente prestativo – me explicou tudo e vendeu o cartão ali mesmo (com um passe único).

Entretanto, para carregá-lo é preciso localizar uma das máquinas espalhadas pela cidade (tem ainda na rodoviária e no aeroporto). Aí você escolhe quanto você deseja colocar de crédito. Também é possível carregar o cartão pelo aplicativo da empresa. Lembre-se: comprando mais de um bilhete, você ganha um desconto de 20%.

Rav-Kav-cartao-Tel-Aviv

O cartão Rav-Kavme ajudou bastante

O cartão Rav-Kav funciona em ônibus e trens de Tel Aviv e Jerusalém (me ajudou demais na hora de me locomover pelas cidades de Israel!) #ficaadica

Mas como saber qual ônibus pegar e não me perder na cidade?

Eu usei durante toda a minha viagem o aplicativo do Google Maps (mas tb rola baixar o Moovit). Ele detecta a parada de ônibus que você está e informa quais linhas estão prestes a chegar. Para saber qual bus precisa pegar para determinado endereço; primeiro, escreva ali o destino, depois, escolha a opção de transporte (no caso, ônibus) e pronto. Ele já te mostra qual linha precisa pegar (é bom lembrar que, neste caso, é preciso ter internet no celular, por isso, recomendo a compra do chip Viaje Conectado.

ÔNIBUS NACIONAIS

Para ir de uma cidade a outra, rola pegar os ônibus da EGGED ou comprar uma passagem de trem (falo mais abaixo sobre essa escolha). De Tel Aviv à Jerusalém, por exemplo, a viagem leva uma horinha. Você pega o transporte na rodoviária (número do ônibus: 405).

Dá ainda para pegar o ônibus do aeroporto Ben Gurion até Tel Aviv (número 445) ou Jerusalém. Eles saem de meia em meia hora e custam um pouco mais barato que o trem. A viagem leva 40/50 minutos.

onibus-jerusalem

Indo para Jerusalém (Foto: Renata Telles)

SHERUT

Os sheruts são vans compartilhadas, em sua maioria, na cor amarela. Identificadas por um número mostrado no para-brisas dianteiro, elas seguem as mesmas rotas dos ônibus.

Diferente dos ônibus, elas não possuem pontos fixos, então, basta avisar ao motorista onde quer descer que ele te deixa no lugar mais próximo. O pagamento é feito em dinheiro.

sherut-tel-aviv

Sheruts funcionam em dia de shabat (Foto: So Much to Sea)

QUAL A VANTAGEM DE PEGAR O SHERUT?

A van é o único transporte que funciona no shabat (dia de descanso dos judeus, ele começa no pôr do sol de sexta e vai até o pôr do sol de sábado). Fora o sherut, todos param, ônibus, trens, táxis… Muitas lojas e restaurantes também fecham.

sherut-tel-aviv-2

Peguei o sherut em dia de shabat (Foto: Renata Telles)

 

TÁXIS/UBER

É o meio mais prático, porém, mais CARO. Os táxis de rua, quase sempre, querem fechar um valor com você ao invés de seguir o taxímetro. Há ainda o aplicativo Gett (espécie de Uber). Basta cadastrar um cartão de crédito internacional e usar normalmente. Achei as corridas caríssimas, por isso, como falei antes, só usei o ônibus ou sherut.

como-se-locomover-em-jerusalem

Pelas ruas de Jerusalém (Foto: Noam Chen/Ministério do Turismo de Israel)

BICICLETAS E PATINETES

Eu recomendo bikes e patinetes em Tel Aviv, mas, em Jerusalém, acho mais perigoso. O trânsito por lá é caótico, muitas pessoas se jogando na sua frente… Na cidade praiana, você pode alugar uma bicicleta do serviço público Tel-O-Fun ou da empresa internacional Mobike. A Tel-O-Fun é mais fácil porque possui várias estações por Tel Aviv (tipo as bikes do Itaú e Santander, sabe?).

O patinete também tem sido outra boa opção pra quem circula por Tel Aviv. Você pode alugar um pela Bird ou a Lime. Funciona através de um aplicativo (igualzinho ao Brasil).

bicicletas-tel-aviv

Sistema de aluguel de bicicletas em Tel Aviv (Foto: Renata Telles)

 

TRENS

Deixei os trens por último porque eles são mais usados para se deslocar entre uma cidade e outra. O sistema da Israel Railways é bem moderno e é possível circular entre as principais cidades apenas sob trilhos. A desvantagem é que nem todas elas oferecem mais de uma estação, o que nos obriga a usar um segundo meio de transporte (táxi ou ônibus) para chegar ao destino final.

Do aeroporto Ben Gurion à Tel Aviv ou até Jerusalém – Os trens saem de hora em hora e você compra o ticket no guichê ou nas máquinas automáticas. Em Tel Aviv há a possibilidade de descer em quatro estações, já Jerusalém tem duas.

O trem também vai até Cesareia e Haifa, mas, infelizmente, ainda não chega ao sul do país, em Eilat. No site oficial da empresa dá para consultar e preços e o mapa.

CARROS

Quem curte dirigir, uma boa notícia: as estradas de Israel são perfeitas e muito bem sinalizadas (você sabia que o sistema de GPS Waze foi criado pelos israelenses?). Por isso, pra cruzar o país, você pode alugar um carro.

Entretanto, dentro de cidades como Tel Aviv e Jerusalém, é preciso ter paciência com engarrafamentos e estacionamentos. Meu conselho é: alugue o automóvel apenas para chegar até outros estados.

A carteira de habilitação brasileira é aceita em território Israelense. A maioria dos sinais de trânsito está escrito em hebraico, árabe e inglês. Só fique alerta aos limites de velocidade porque há muitos radares.

ATENÇÃO: Se você for à Belém, Jericó ou até outras cidades que fazem parte do território palestino, é bom checar se um carro com a placa de Israel vai conseguir cruzar a fronteira. Já ouvi gente dizer que foi barrada. Sei que a passagem até o Egito e Jordânia é permitida.

LEIA MAIS:

+ Jerusalém: o que fazer, onde ficar, confira guia completo

+ Israel: 5 lugares para ficar em Tel Aviv, a capital mais cosmopolita do Oriente Médio

+ Chip de internet para viagens: vale a pena?

Anúncios