A gente vibrou, riu, dançou “Bumbum Tam Tam” e até chorou após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial da vacina no domingo (17)… (parecia até final de Copa de Mundo, né?! ) Mas aposto que a cabecinha de uma travelholic deve estar se perguntando: vou poder viajar assim que tomar a vacina?

Calma! Infelizmente, não é bem assim. Teremos que exercitar mais um pouquinho da nossa paciência. Apesar de a campanha de vacinação já ter começado em São Paulo e no Rio de Janeiro, há um longo calendário pela frente.

Já posso viajar? Calma...
Já posso viajar? Calma…

Como será o calendário de vacinação?

A primeira fase inclui trabalhadores da saúde, população idosa com 75 anos ou mais, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (asilos e instituições psiquiátricas) e indígenas/aldeados/povos e comunidades ribeirinhas.

Em seguida, no segundo e terceiro mês após o início da vacinação (fevereiro e março), será a vez das pessoas de 60 a 74 anos. Já na fase três (provavelmente abril), serão vacinadas pessoas com comorbidades: diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer ou obesidade grave.

Nos 12 meses seguintes, professores (nível básico ao superior, setor público ou privado), forças de segurança (policial federal, militar ou civil e Forças Armadas) e salvamento (como bombeiros), funcionários do sistema prisional, presos, quilombolas, moradores de rua, portadores de deficiência, dentre outros, serão os grupos da vez.

No fim da fila estão cerca de 120 milhões de brasileiros que são menores de 60, não estão em condição de vulnerabilidade, não atuam em profissões essenciais e não têm comorbidades. Se você, como eu, faz parte desse último grupo, existem grandes chances de sermos vacinados até o fim do ano. Lembrando que todos devem tomar 2 doses, com intervalo de 28 dias.

Por isso, respire. Falta menos do que faltava. Mas ainda não dá pra rodar o mundo livremente.

Tá, mas já tomei a vacina! E agora?

A vacina impede que o vacinado adoeça caso entre em contato com o coronavírus. Porém, ainda não se sabe se as pessoas imunizadas podem continuar transmitindo o vírus. Até que isso fique claro, não é seguro aumentar a circulação de pessoas por aí, para o bem de quem ainda não tomou a vacina.

As fronteiras vão abrir?

Os brasileiros já podem circular por alguns países, mas a maioria deles pede um teste negativo de Covid-19. Com a vacina, certamente teremos o nosso “passaporte de saúde”, como o certificado internacional de vacina contra febre amarela.

Provavelmente, os europeus serão os primeiros a poderem circular mais livremente, pelo menos dentro da União Europeia. É possível que, de início, países com alta porcentagem de vacinados iniciem um intercâmbio semelhante. Vamos torcer para que tudo aconteça rápido no Brasil! 🙂

Enquanto isso, vale a pena começar a planejar aquela viagem dos sonhos…

Processando…
Sucesso! Você está na lista.