A ideia de cair na estrada sem companhia pode parecer um pouco assustadora no primeiro momento. Eu viajo sozinha há muitos anos, mas no início também me peguei com medo. Já passei por perrengues? Sim, não vou mentir. Mas com alguns cuidados básicos a gente segue em frente e evita as ciladas! Bora salvar esse post e se jogar pelo mundo!

1 – Pesquise o seu destino

Decidiu para onde quer ir? Ótimo! É hora de se afundar em pesquisas. Como é o clima? Tem terremotos? Furacões? Qual são os bairros mais seguros? É tranquilo circular à noite pela cidade? Quando fui para Índia virei uma enciclopédia ambulante. Já sabia dos muitos casos de estupros pelo país. Segui algumas regrinhas como cobrir todo meu corpo e não chamar atenção com decotes e roupas curtas. Também decidi contratar uma agência de viagens local que me orientou os melhores caminhos a seguir (com segurança!).

Entretanto sofri na pele por não ter respeitado um dos seus conselhos: não andar sozinha pelas ruas após o cair do sol. Em Jaipur, estava tão empolgada com lojinhas, experimentando saris, que quando saí já começava a anoitecer. Fui procurar um tuk tuk para voltar ao hotel. Não parava nenhum. Em poucos minutos, homens foram me cercando, chegava um, dois, três, quatro, todos querendo saber da onde era, o que fazia… Já estava perdendo a paciência e ficando com medo quando (pelos poderes de Shiva!), um senhorzinho simpático apareceu para me salvar. Conseguiu um tuk tuk e falou: “minha filha, não ande sozinha a essa hora. Entre nesse táxi e se por um acaso ele parar no meio do caminho para algum homem subir, desça e peça ajuda”. Do centro de Jaipur até meu hotel eram uns 15 minutos, mas juro, pareceu uma eternidade! Cheguei sã e salva, mas ficou a lição, respeitar a cultura local 🙂

2 – Converse com pessoas que já passaram por aquele país

Entre em contato com mulheres que já viajaram ou moram naquele país. Nem sempre o Google te traz todas as respostas, por isso as redes sociais estão aí pra ajudar. Procure comunidades no Facebook e perfis no Instagram e Twitter sobre o destino escolhido. Faça perguntas, leia relatos, peça dicas… Eu SEMPRE faço isso e acabo até fazendo boas amizades!

3 – Cuidado ao fechar uma hospedagem

Vai reservar um hostel, hotel, apartamento? Existem diversos sites, mas recomendo e sou muito fiel ao Booking (faça sua reserva aqui). Ele tem TODO o tipo de acomodação e te traz a resenha de quem já passou por aquele imóvel. EU LEIO TODOS OS COMENTÁRIOS! Assim você checa se a zona é perigosa, se fica perto de atrações turísticas. Já que estamos sozinhas, prefiro escolher uma localização central, assim fico perto de tudo e consigo me locomover sem problemas (seja à pé – amo andar -, de metrô ou ônibus).

Uma dica: vai ficar em hostel? Leve um cadeado
para trancar suas coisas no armário!

4 – Guarde com você telefones úteis

Tenho uma carteira onde levo meu passaporte, grana e contatos importantes como o da embaixada brasileira, polícia turística e hospitais. Também anoto o endereço e telefone do hostel onde escolho ficar. Qualquer emergência, eles podem me ajudar.

5 – Baixe mapas para usa-los offline

Olha, isso é a maior mão na roda quando estou sem internet ou quando meus créditos acabam. É bem fácil. Entre no Google Maps e na barra superior esquerda clique em Mapas off-line. Ali você busca a cidade que vai ficar e faz um download de toda a área (lembre de liberar espaço no seu celular).  Também tem o aplicativo Maps.me. Ele funciona da mesma maneira!

6 – Prefira serviços de transporte oficiais

Como falei acima amo andar à pé e utilizar os transportes públicos de cada cidade. Mas tem certos momentos que você precisa pegar um táxi (o ônibus está demorando, o metrô fechou…). É aí que uso aplicativos como Uber e Cabify. Eles funcionam na maioria dos países (consulte antes de viajar). Se por um acaso não há essa possibilidade no destino que optou, pegue telefone de cooperativas e evite pegar táxis de rua.

7 – Viaje com seguro médico

Parece tão óbvio né? Mas conheço muitas mulheres que falam: “Há são só 10 dias, não vai acontecer nada…”. Kirida, não brinque com o destino! Feche um seguro viagem! Existem dezenas de planos (com R$200 reais você fecha um bacana que te protege em casos de doenças e acidentes). Verifique também se o seu cartão de crédito ou banco já te oferece isso gratuitamente.

8 – Leve o mínimo possível

Taí uma missão difícil, certo mulherada? Arrumar a mala requer sabedoria… rs Quando menos levarmos, mais fácil será transportar a bagagem. Estamos sozinhas, muitas vezes há escadas, espaços limitados em quartos de hostels, etc. Além do mais, evite mostrar bolsas de marca ou itens caros, evita a cobiça alheia (risos), possíveis furtos e roubos.

9 – Deixe uma cópia do seu roteiro com família e amigos

É indispensável fornecer todas as informações da sua viagem às pessoas que confia. Eu costumo deixar os números de voos, endereços e telefones de hostels, e meus itinerários para os meus pais. Sempre que chego em um destino, dou sinal de vida por WhatsApp, Facebook, Skype…

10 – Use um anel de casamento

Parece até piada né?! Mas não vá achando que você é autosuficiente e a feminista espertinha. Em países machistas (a maioria árabe) há um completo desrespeito por mulheres que viajam sozinhas. Quando eles notam que você usa um anel, se afastam. É muito louco isso!! Já tive que dar explicações como: “Haa meu marido foi ali na esquina e já volta” “Ele não está comigo aqui, mas chega amanhã”. É um sacooooooo, eu sei, mas funciona.

Tem mais dicas? Já passou por algum perrengue sozinha?

Compartilhe a sua história nos comentários!

Anúncios