Trilha das 7 praias + Itamambuca: você não vai querer ir embora de Ubatuba

Moro em São Paulo há sete anos (sou carioca), mas confesso que nunca me joguei direito pelo litoral paulista. Conheci Ilha Bela, Maresias, algo de Santos e Guarujá… Na minha cabeça, só o Rio era bonito… rs Eu sei, puro preconceito!

Depois de conhecer a Prainha Branca, decidi viajar para Ubatuba, no litoral norte. Ao chegar na cidade me xinguei 1768 vezes: “Como pude ignorar esse paraíso por tanto tempo?”

IMG_4014 (1)

Da primeira vez, fiz um bate e volta. O destino?  Trilha das 7 praias. A passagem de ônibus custa em média R$70 (cada perna), já estava disposta a pegar o busão quando vi que no Facebook existem agências que disponibilizam transporte (van executiva) pelo mesmo preço. Fechei com uma delas e parti pra aventura!

Saí de Sampa na madrugada de uma sexta-feira e cheguei em Ubatuba por volta das 4h30. Fizemos uma horinha, tomamos café e por volta das 7h iniciamos a trilha!

DCIM103GOPROGOPR3226.JPG
Nascer do sol em Ubatuba (Foto: Renata Telles)

A caminhada dura cerca de 6 horas (são 10km), mas você vai parando nas praias para dar um mergulho e recarregar as energias. Nada é corrido! Faça no seu tempo!

Iniciamos a trilha pela Praia da Lagoinha (dentro de um condomínio) e finalizamos em Fortaleza. É fácil? Olha… veja bem… considero nível médio porque tem horas que você só contorna a praia e em outras enfrenta grandes subidas.. Já em uma das descidas, é possível até se segurar numa corda colocada no meio da mata (assim ninguém corre o risco de escorregar).

IMG_3458
Subida na trilha das 7 Praias (Foto: Renata Telles)

Dá para você fazer tudo sozinha? Dá sim, o caminho é bem sinalizado (mas evite a trilha à noite né girls!). Eu preferi contratar uma guia porque quando visito um lugar gosto de conhecer sua história, curiosidades, dados, etc… Super indico a Vânia (siga no instagram @napegada012)

Bora conhecer as praias?

1 – Praia do Oeste

Tem uma faixa bem extensa e fina, muita vegetação e pedras. Reparem na areia escura, parece sujeira né? Mas são minerais!!

IMG_3402
Praia do Oeste (Foto: Renata Telles)

2 – Praia do Peres

O visual é bem parecido com a Praia do Oeste, mas aqui há barcos de pesca, um bar e casinhas.

IMG_3398
Praia do Peres (Foto: Renata Telles)

3 – Praia do Bonete ou Bonetinho

O mar é bem calminho, ideal para um mergulho e descanso! Como a águe é bem clarinha, é possível ver tartarugas e peixes (leve uma máscara de snorkeling)

IMG_3415
Bonetinho (Foto: Renata Telles)

4 – Praia Grande do Bonete

Tem 2 km de extensão e abriga um vilarejo de pescadores com algumas casas de veraneio (a comunidade vive ali há uns 200 anos e todo ano rola festa de São Sebastião com muita música e até competição de canoa). A praia ainda conta com bares e restaurantes rústicos. Em frente ela é possível avistar a Ilha do Mar Virado, sítio arqueológico onde foram descobertos vestígios de uma civilização de 2000 anos atrás.

IMG_3454
Praia do Bonete (Foto: Renata Telles)

 

5 – Praia Deserta

Há muito tempo não via tantas conchinchas em uma praia! ❤️ Cerca de 85% de Ubatuba é considerada área de conservação, por isso, a importância de visitar o local com consciência ambiental! Leve sacolas para guardar seu lixinho, não descarte nada na mata (pode fazer mal aos bichinhos) e evite pegar conchas (desequilibra toda a natureza e não é exagero!). Quer uma lembrança do local? Fotoooo galera!

IMG_4112
Praia Deserta (Foto: Renata Telles)

 

6- Praia do Cedro (a mais lindaaaa!)

Aqui você encontra um quiosque para comer e beber (não vá esperando grandes refeições, são apenas lanchinhos…), stand up, caiaque e uma faixa de areia lotada de pedras… O mar é calmo e assim como a Praia Deserta, não tem muita gente.

IMG_3994
Praia do Cedro

7 – Praia da Fortaleza

Após passar por 6 praias, Fortaleza foi nosso destino final. O lugar é mais urbano, cheio e lotado de quiosques. Dá pra almoçar delícias!!! Em termos de beleza, não curti… Por mim ficaria a tarde inteira no Cedro 🙂

IMG_3661
Recompensa: cerva gelada na Praia da Fortaleza (Foto: Renata Telles)

Vista bônus: Entre o Cedro e a Fortaleza localiza-se uma pequena trilha que nos leva até o Costão (foto abaixo, não deixe de visitar! ). O lugar é lindoo, revigorante, saí de lá em paz, como se tivesse acabado de meditar!

IMG_3991
Costão (Foto: Renata Telles)

Ubatuba tem cerca de 105 praias e tenho certeza que uma combina com você!

Itamambuca e Félix são famosas pelas boas ondas e reúnem os surfistas (gatíssimosss!). Já Prumirim e Almada são praticamente desertas. Nas proximidades de Caraguatatuba, ao Sul, as tranquilas Domingas Dias e Enseada são frequentadas por famílias, enquanto Grande e Tenório têm faixas de areia disputadas . A cidade ainda tem cachoeiras, trilhas (como essa que fiz – passando por 7 praias) e ilhas para mergulho. Minha próxima parada sera a Ilha das Couves!

Itamambuca

A uns 20 minutos de Fortaleza está o município de Itamambuca. A praia é palco dos mais importantes campeonatos de surf e apresenta ondas regulares o ano inteiro. Mas se você não curte tanto mar agitado, pode relaxar nas águas claras do Rio Itamambuca. A vibe do lugar é tãooo legal que você não vai querer ir embora!

IMG_4184
Riozinho na Praia de Itamambuca (Foto: Renata Telles)
DCIM103GOPROGOPR3221.JPG
Itamambuca (Foto: Renata Telles)

Bateu fome? A praia tem várias opções de lanches e drinks (mas não é barato… é bom avisar!)

Do outro lado do rio concentram-se os hostels, campings, pousadas e até um eco resort. A diária em um hostel sai (em média) R$50. Se quiser uma suíte, o preço sobe pra R$100 (cerca de). Tudo depende de uma boa pesquisa e pechincha 🙂

Almoçar por Itamambuca também pode ser barato ou caro.. Is up to you! Existem boas opções de restaurantes, eu preferi escolher um com comida caseira (paguei o PF mara por R$24). Mas passei por lugares que oferecia menu por R$20.

Haaaaaa e quer um lugar delicioso pra café da manhã ou brunch? Padaria Integrale! Eles possuem um cardápio gigaa com mil tipos de lanches, tudo bem natural 😊.
.
Provei os pães de queijo de azeitona, meia-cura, parmesão, ervas e provolone, além do tradicional pãozinho com requeijão. 😋 O suco foi de laranja com cenoura pra ajudar no bronze😎. O lugar abre as 7h30! Chegue cedo, há fila de espera.

IMG_4296
Pães de queijo do Integrale (Foto: Renata Telles)

Quer planejar suas férias? Escolher sua pousada, hotel ou hostel?  É só clicar aqui!

 

 

Anúncios

Praia Branca: um pequeno paraíso no Guarujá

Se você sempre teve preconceito com as praias do litoral sul por serem cheias e algumas, muito sujas e feias, atenção: é hora de rever seus conceitos! A quase duas horas de São Paulo, a Praia Branca, localizada na divisa entre Guarujá e Bertioga, é considerada um refúgio para quem procura paz, descanso e natureza!

DCIM102GOPROGOPR2686.JPG
Paz e descanso na Praia Branca (Foto: Renata Telles)

Vem comigo!

O local tem apenas 1350 metros de extensão e conta com poucos quiosques, bem diferente das praias urbanas. No lado esquerdo as ondas são bem fortes, então se você não curte tomar caldo, corra para o lado direito (ali o mar é calminho, rola quase uma piscininha… <3).

FullSizeRender(1)
Dá para ir de barco para a Prainha Branca (Foto: Renata Telles)

Como chegar?

Vindo de Sampa, é possível pegar um ônibus saindo do Terminal Jabaquara ou Tietê com destino à Bertioga. Do Tietê a viagem é um pouco mais longa (2h30), então, prefira o Jabaquara (o percurso dura apenas 1h30). Preço: Em média, R$30 mangos cada perna.

Ao chegar na rodoviária de Bertioga (maneira de dizer, ok? Na verdade o motorista para num ponto de ônibus que possui apenas um guichê… rs), você logo dá de cara com as balsas. Pegue uma até o outro lado (a travessia é de graça!).

De carro: há duas alternativas, ir pelo Guarujá via Imigrantes e ao chegar lá pegue a Estrada de Pernambuco em direção a Bertioga. Deixe o carro no estacionamento perto da trilha. A outra opção é por Bertioga (via Imigrantes). Estacione na cidade e atravesse a pé de balsa.

E daí eu já tô na praia? Não, calma! O acesso até lá é por trilha! Você vai andar aproximadamente 30 min, depende do seu ritmo…  Tudo é bem sinalizado!

IMG_7704
Trilha para Prainha Branca. O início cansa por ser subida, mas depois melhora e você consegue curtir a paisagem… rs (Foto: Nativos do Mundo)

Não tenho preparo físico e agora? Não criemos pânico! Rebobine a fita… (tá, se você tem menos de 20 anos de idade, não vai entender essa expressão… dá um Google aí! :))

Também é possível chegar até a prainha de barco! Logo ao lado das balsas, você encontra diversas lanchas estacionadas. Cada trecho custa R$15 (e não demora nadinha.. Em 10 minutos você já está estacionando no paraíso!).

FullSizeRender(2)
No caminho pra praia, de barco (Foto: Renata Telles)
IMG_2809
Prainha Branca (Foto: Renata Telles)

Posso dormir na Praia Branca?

Sim! Ali existem campings e alguns quartos disponíveis, tudo muito simples, roots. Não vá achando que está no Caribe. Eu não dormi por lá, e mesmo sabendo que existiam alguns quiosques, preferi levar meu kit de sobrevivência com água, biscoitos, sanduba e frutas (coisas de capricorniana… rs). Entretanto, há PFs, pasteis, cerveja, açaí.. Um dos quiosques mais famosos de lá e o Bar do Laricas. A maioria dos estabelecimentos aceita cartões 🙂 , entretanto, a conexão não é tão boa.. Meu cel, por exemplo, não pega lá! Portanto, leve dinheiro!

FullSizeRender(3)
Fim de tarde na Prainha. À noite rolam festinhas na areia (Foto: Renata Telles)

Refúgio hippie

A Praia Branca me lembrou muitooo a vibe de Ilha Grande, mais especificamente, a Praia de Palmas. De manhã a galera curte a praia, à noite, rola um som na areia. Pode ser reggae, forró e… funk. Aí vai do seu gosto… Procure o pedaço que combine mais com você! Haaa e o céu é um escândalo, há tempos não via tantas estrelas…

DCIM102GOPROGOPR2632.JPG
Prainha Branca (Foto: Renata Telles)

A única coisa que me chateou foi ver tanto lixo no local. As pessoas ainda são muito mal educadas, acabam de comer e jogam tudo na areia. Custa levar um saco plástico e recolher tudo? #ficaadica

DCIM102GOPROGOPR2697.JPG
O mar é bravo do lado esquerdo, mas calmo no direito (Foto: Renata Telles)

Aproveite e visite:

Ao lado dali fica a Praia Preta, menor, calma e ainda mais deserta. Quando a maré está baixa, você consegue chegar andando pela areia, caso contrário, existe uma pequena trilha. Visite ainda a Praia de Camburizinho.  A caminhada é um pouco mais longa (1h), porém, compensa! Também dá para fechar passeios de barco até essas praias 🙂

Assista ao vídeoooo do passeio!

Dicas!

  • NÃO VÁ DURANTE O FERIADO! Além de pegar cerca de 6 horas de viagem na estrada, a praia fica entupida de gente….
  • Leve repelente para as trilhas
  • Não esqueça do boné, protetor e água (no meio das trilhas não há qualquer estrutura)

imagens-para-usar-na-discussao-de-redes-sociais_111